racing1

Corrida de drones chega a São Paulo em novembro; pilotos já podem fazer suas incrições

Hoje em dia os drones podem ser utilizado para diversas funções, inclusive entregar pizzas ou ajudar os usuários a passar de nível no Pokémon GO. Entretanto, uma das utilizações mais divertidas para este objeto é transformá-lo em um veículo de corrida. Hoje em dia já existem diversos campeonatos neste estilo no exterior e agora eles chegaram ao Brasil.

A corrida foi chamada de Drone Racing SP e como o próprio nome sugere, acontecerá em São Paulo. Ela seguirá os padrões estabelecidos pela Drone Nationals, que é o campeonato estadunidense de corrida de drones. Isso significa que será necessário cumprir com algumas regras para participar da corrida, como LED traseiro nos drones e óculos que permitem a visão em primeira pessoa para os pilotos.

Além da competição de nível profissional, os entusiastas das corridas de drones também poderão botar suas máquinas para correr na categoria de amadores. Ou então também é possível optar pela categoria infantil, onde as crianças poderão competir umas contra as outras no mesmo circuito, porém com drones de brinquedo.

“Queremos que crianças possam voar com drones de brinquedos, iniciantes possam experimentar e treinar nos obstáculos oficiais e construtores de drones possam competir lado a lado ao melhor estilo “Corrida maluca”.”

O evento está marcado para acontecer no dia 6 de novembro às 17 horas na Galeria do Rock, em São Paulo. Os ingressos custam R$ 35 cada e podem ser comprados através do link: https://www.catarse.me/droneracingsp

FONTE: TudoCelular

Read More
appgopro_1

GoPro lança aplicativo que transmite imagem do drone ‘Karma’ para outros dispositivos

A GoPro anunciou o Karma como seu primeiro drone e encantou o mundo. O aparelho conta com diversas novidades e características incríveis, sendo uma delas suas alta mobilidade. Outra boa notícia para os usuários é que a câmera utilizada pelo drone pode ser escolhida pelo usuário. Agora, para compartilhar a imagem fornecida pelo Karma, os usuários podem utilizar o Passenger, um aplicativo de transmissão ao vivo para o drone.

Com o Passenger o dono do Karma pode compartilhar a imagem capturada pelo drone com outros usuários que possuam o aplicativo instalado em seus smartphones ou tablets. Como esta função utiliza o WiFi 5 GHz para funcionar, é necessário estar perto do piloto e ter a senha para ter acesso à transmissão. Uma vez conectado, o “passageiro” poderá controlar alguns recursos da câmera, como resolução, frames por segundo e campo de visão.

“Saia para um passeio no Karma. O aplicativo GoPro Passenger permite que você utilize seu smartphone para entrar na transmissão ao vivo de um drone Karma que esteja próximo e ver o que ele vê. Você também pode controlar a câmera enquanto o piloto foca somente na pilotagem.”

Para utilizar o aplicativo Passenger é preciso ter o Android ou iOS, sendo que a versão mínima suportada é a 4.2 Jelly Bean (Android) e a 9.0 (iOS). Além disso, é indispensável que o smartphone ou tablet possua suporte à tecnologia de WiFi 5 GHz, que está presente na maioria dos novos aparelhos porém pode não ser encontrada em modelos mais antigos.

O Passenger pesa 47,49 MB no Android e 53,8 MB no iOS, porém infelizmente não possui suporte para o português.

FONTE: Tudo Celular

Read More
passport2

Passport: um drone de 250 gramas

Conheça o drone ultraportátil da Zero Zero Robotics que, mesmo do tamanho de um livro, conta com uma câmara 4K e um sensor fotográfico de 13 MP. As primeiras encomendas começam a chegar esta semana.

Foi no passado mês de abril que a Zero Zero Robotics anunciou o seu drone ultraportátil. Com menos de 250 gramas de peso, o Hoover Camera Passport foi apresentado como uma solução otimizada para o transporte e para a utilização pessoal. Seis meses depois, os primeiros exemplares começam a chegar às casas dos utilizadores.

As características do aparelho deixam claro que a intenção da empresa era simplificar. Dobrado, o Passport não fica maior do que um livro fechado e as dobradiças acopladas aos propulsores tornam a montagem exigida para o lançamento num processo rápido e simples.

Uma vez no ar, o drone é capaz de gravar em 4K e fotografar com uma resolução máxima de 13MP. A câmara utiliza ainda uma tecnologia de detecção facial e corporal para conseguir acompanhar ou orbitar o piloto e melhorar o registo de selfies que podem ser configuradas através de uma aplicação móvel.

A app disponibiliza também os controlos que comunicam com o drone através de uma ligação WiFi a uma distância máxima permitida de 20 metros. Com a bateria totalmente carregada, o Passport consegue voar durante 10 minutos seguidos e atinge uma velocidade máxima de 29 km/h.

Para um drone simples como este, o preço pode ser um fator de eliminação. Se quiser obter o Passport terá de dispensar 600 dólares, pouco mais de 544 euros aos quais se subtraem 50 dólares de desconto durante as próximas duas semanas.

Se estiver à procura de uma proposta mais profissional, capaz de voar durante vários minutos a grandes altitudes, esta é a opção errada. Por outro lado, se quiser elevar a qualidade das suas selfies a outro patamar, considere o Passport.

As primeiras encomendas vão começar a ser remetidas esta semana.

FONTE: SAPOTEK

Read More
falcon8mais

Intel apresenta novo drone para uso comercial – Falcon 8+

Ainda sem preço e data de lançamento, octocóptero é voltado para inspeção industrial, pesquisas e mapeamento para profissionais e especialistas.

A Intel apresentou um drone comercial chamado de Falcon 8+ para o mercado norte-americano. O objetivo da companhia é liderar o mercado de veículos aéreos não tripulados, especialmente no segmento comercial.

A fabricante de chips vem analisando novas oportunidades para o seu silício e outras tecnologias fora dos mercados tradicionais como PCs, especialmente após seu fracasso no mercado de smartphones. A companhia já tinha se metido no mercado de drones para consumidores por meio do Typhoon H, da Yuneec, que usa a plataforma de visão computacional RealSense para navegação inteligente por obstáculos. Além disso, a Intel também introduziu a plataforma Intel Aero para os desenvolvedores criarem os seus próprios drones.

A oportunidade para a Intel é que muitos países, incluindo os EUA, estão lentamente liberando regras para o uso comercial e de consumidores dos drones. A Administração Federal de Aviação dos EUA (FAA) anunciou regras em junho deste ano para o uso comercial de drones, mas as suas disposições como restrição de campo de visão para o uso das aeronaves não tripuladas não atenderam às demandas de permissão para voar diversos drones além do campo de visão com o controle de apenas um operador.

O CEO da Intel, Brian Krzanich dirige um comitê de conselheiros montado pela FAA para discutir medidas futuras para a integração de sistemas de aeronaves não tripuladas no espaço aéreo dos EUA.

Para quem não lembra, a Intel tem feito diversos investimentos para melhorar suas ofertas e habilidades no segmento de drones. Em janeiro, a empresa anunciou a compra da Ascending Technologies, desenvolvedora de drones com software de piloto automático da Alemanha. No mês passado, a fabricante de chips revelou a compra da Movidius, uma desenvolvedora de plataformas SoC (system on a chip) de alto desempenho e baixo consumo de energia para acelerar as aplicações de visão computacional, que fornece chips para fabricantes de drones como a DJI.

O novo Intel Falcon 8+ foi feito a partir do AscTec Falcon 8 da Ascending Technologies, e é o primeiro drone comercial com a marca Intel, de acordo com o VP e gerente geral do Grupo de Novas Tecnologias da Intel, Josh Walden. O octocóptero em formato de V, com redundância completa de sistema cobrindo baterias, comunicações e sensores é feito para inspeção industrial, pesquisas e mapeamento para profissionais e especialistas, segundo a Intel.

O aparelho também vem com uma redesenhada estação base móvel baseada em tablet chamada de Intel Cockpit, que conta com um joystick para controle do voo com apenas uma mão e uma interface resistente à água, e as baterias inteligentes Intel Powerpack como fonte de energia.

O drone mede 768 x 817 x 160 milímetros e pesa 2,8kg e fornece “imagens detalhadas com precisão milimétrica e uma análise estrutural valiosa que ajuda os usuários a detectar e evitar danos adicionais à infraestrutura”, aponta Walden.

No entanto, a Intel não revelou detalhes sobre preço e data de lançamento do Intel Falcon 8+.

FONTE: IDGNOW

Read More
As quatro hélices são dobráveis e se encaixam dentro do corpo do gadget | Divulgação

Lançamento da DJI – Drone é menor e apresenta design dobrável

Os drones estão cada vez melhores. E menores. Uma amostra bem quente disso é o recém-lançado Mavic Pro que chega com dimensões que cabem em qualquer mochila. O novo drone da DJI, fabricante famosa por causa da linha Phanton – simplesmente os mais pops do momento – tem quatro hélices dobráveis que se encaixam dentro do corpo do gadget. Fechado, mede 8,3 cm (altura) x 8,3 cm (largura) x 19,8 cm (comprimento), e pesa tão somente 734 g.

Além do tamanho, o lançamento impressiona pelo desempenho. A câmera fixa em um suporte de três eixos de estabilização capta imagens em 12 MP e filma em resolução 4K a 30 quadros por segundo ou Full HD a 96 quadros por segundo. No item velocidade, o drone apresenta uma capacidade máxima de voo de 64 km/h, com um tempo de permanência no ar de até 27 minutos.

A pessoa que o controla pode estar a uma distância de até sete quilômetros. E melhor: o usuário pode fazer isso utilizando o próprio smartphone, ou então por um controle remoto, que também pode ser acoplado ao celular.

Ideal para selfies

Há mais detalhes que podem fazer uma grande diferença. Por exemplo: o novo drone da DJI consegue voltar sozinho para o ponto de partida, caso perca o sinal, e ainda vem com modo de identificação de gestos, ideal para selfies. Bom, ok, você adorou tudo e quer comprar um? O Mavic Pro está sendo vendido por US$ 999 (R$ 3.225), mas ainda não está a venda no Brasil.

Há poucos dias também chegou ao mercado internacional o Karma da Go Pro, igualmente dobrável, porém mais pesado, pouco mais de 1 kg. No preço, leva vantagem: US$ 800 (R$ 2.580). Mas, como não há ainda informações sobre vendas de ambos no país, essa diferença por aqui pode não se manter.

FONTE: Metro Jornal

Read More
dronelibelula

Rússia pretende criar drone-libélula

A Corporação Unida de Construção de Equipamentos (OPK) vai criar uma versão em miniatura de drone de reconhecimento e outros modelos de drones equipados com sistemas avançados de vigilância.

O anúncio foi feito na quinta-feira (29 de setembro) pela assessoria de imprensa do consórcio. De acordo com a entidade, “no momento está sendo elaborada uma linha inteira de drones de vários tipos, cada modelo cumpre determinadas tarefas”, conforme as condições meteorológicas e o relevo.

Segundo a fonte, o tamanho do drone equivale ao de uma libélula e cabe na palma da mão, sendo, de fato, uma versão de bolso. O aparelho não produzirá qualquer ruído, terá controle de direção excelente e será capaz de manobrar. Embora seu raio de ação não seja grande, será suficiente para realizar missões de reconhecimento em combate de proximidade e operações antiterroristas.

Outra vantagem do drone-libélula é o custo, que não será alto, sendo bastante fácil de substituí-lo no caso de perda.

Os drones em miniatura vão transmitir vídeos e fotos no formato HD em tempo real.

Um aspeto importante é que basta apenas um minuto para o aparelho poder estar pronto para operar, o que facilitaria seu uso por especialistas, ao invés dos drones usados para fins militares e civis, que requerem muito mais tempo de preparação.

O drone-libélula é um análogo do drone holandês Black Hornet que pesa 16 gramas e é usado pelo Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA.

FONTE: Sputniknews

Read More
Drone é compacto e pode ser montado com facilidade (Foto: Divulgação/DJI)

Novo drone Mavic Pro da DJI é dobrável e pode concorrer com GoPro Karma

A DJI se prepara para trazer ao Brasil seu novo drone Mavic Pro, que deve estar disponível ainda em 2016. A aeronave portátil é fácil de usar e usa as tecnologias mais atuais de voo controlado, sendo capaz de fazer fotos e vídeos, além de ser programado para voltar automaticamente ao ponto de partida – caso perca o contato com o dono ou fique sem bateria. O quadricóptero também é equipado com um sistema que permite desviar de objetos sem depender de sinais de satélite.

O Mavic Pro é compacto e promete concorrer diretamente com o Karma, da rival GoPro. Ele é portátil, podendo ser carregado com facilidade, e é equipado com uma câmera 4K e um sistema de navegação com alcance de 7 km, com autonomia de voo de aproximadamente 27 minutos.

O drone pode ser montado rapidamente graças aos seus quatro braços dobráveis com hélices e pilotado através de um controle remoto a longa distância ou com um smartphone a curta distância.

Um dos novos recursos adicionados é um sistema de autonomia de voo que usa recursos de navegação como cinco câmeras, GPS, sensores ultrassônicos e 24 núcleos computacionais para posicionar e planejar as rotas do modelo. Isto permite que ele seja usado sem a ajuda de sinais de satélite para desviar de objetos, aumentando o raio de ação mesmo em ambientes 3D complexos a velocidades de até 36 km/h.

O sistema de retorno automático é acionado toda a vez que o Mavic Pro perde contato com o controlador ou sua bateria atinge níveis críticos. Ele grava um vídeo curto toda vez que decola, usando informações dele e do GPS para aterrissar no mesmo local ao retornar. Dessa forma, fica mais difícil perder o drone em caso de problemas.

A câmera do quadricóptero possui 12 MP e é capaz de fazer vídeos em qualidade 4K a 30 fps ou 1080p a 96 fps. Um sistema de estabilização com três eixos evita que o conteúdo saia tremido e fora de foco, segundo a DJI.

O Mavic Pro já está a venda nos Estados Unidos e deve chegar ao Brasil ainda em 2016. O drone é vendido por US$ 999 (R$ 3.237 – em conversão direta), estando disponível também em uma versão com equipamentos extras como hélices, um hub de recarga e adaptadores por US$ 1.299 (R$ 4.210). O preço oficial de venda no país ainda não foi anunciado.

FONTE: TechTudo

Read More
bebopparrot

Cinco drones com câmera HD vendidos no Brasil

Um dos usos mais interessante de drones é a possibilidade de realizar gravação de vídeos aéreos a um custo baixo. No Brasil, é possível encontrar uma grande quantidade de aparelhos que chegam com câmeras instaladas, capazes de registrar pequenos filmes em resolução HD.Na lista a seguir, você vai conhecer cinco opções de drones com essas características, que vão de modelos amadores mais simples, a equipamentos com pegada profissional e maior qualidade de imagem, confira.

1. Syma X5C – R$ 450

O modelo da Syma é um dos melhores custo benefício em relação a drones simples e que são equipados com câmeras de resolução HD. O aparelho voa em uma área de até 100 metros de distância do controlador e tem autonomia de voo estimada de até 10 minutos. Para recarregar a bateria, são necessários 90 minutos de repouso.

O X5C é equipado com uma câmera que pode capturar foto e vídeo e realizar streaming do conteúdo para um smartphone. Mais importante ainda é que o aparelho da Syma tem espaço para cartão de memória, algo que permite que as gravações e fotografias sejam armazenadas no próprio drone.

2. Multikids Sky Laser – R$ 500

O drone da Multikids, uma divisão da Multilaser, tem especificações e recursos que o colocam no mesmo patamar de concorrentes do mesmo gênero. Em relação à performance de voo, o equipamento pode chegar a 50 metros de distância horizontal do controlador, ou 80 metros de altura. A autonomia do equipamento é de aproximadamente 6 minutos no ar e a recarga pode levar 90 minutos.

Em relação à câmera, o Sky Laser oferece um dispositivo capaz de registrar vídeos em 720p. O armazenamento é feito em cartões de memória do tipo microSD (o drone suporta até 16 GB). O aparelho pode ser encontrado em um pacote com cartão de 4 GB, capaz de reter 200 fotos, ou 10 minutos de gravação.

3. Parrot Rolling Spider – R$ 580

O produto da conceituada Parrot chama atenção pelo design e pela promessa de durabilidade. Em relação à performance, o Rolling Spider pode voar a até 20 metros de altura, distância que também se traduz na cobertura máxima do sinal sem fio do aparelho.

O drone pode ser controlado diretamente por celular: por meio do aplicativo, o piloto não apenas acompanha o voo, como pode tirar fotos e copiar arquivos capturados pela câmera do aparelho.

A câmera é de 3 megapixels e é possível gravar vídeos, embora o uso do drone da Parrot pode ser desafiador, já que o tamanho do equipamento se mostra na bateria, que permite autonomia estimada de apenas 8 minutos de voo pela fabricante, e  a coisa piora muito quando se descobre que a recarga pode levar duas horas.

4. Lishi Toys L6039w Quadcopter – R$ 700

Com envergadura de apenas 30 cm, trata-se de um dos drones equipados com câmera mais compactos disponíveis no mercado brasileiro. Com recursos simples, ele se encaixa entre opções de entrada: o equipamento é feito de plástico, tem alcance de controle de 100 metros, autonomia de voo de 12 minutos e uma bateria que exige duas horas na tomada para ser completamente recarregada via porta microUSB.

A câmera vem embutida no pacote e registra imagens em resolução HD. É possível fazer streaming do sinal de vídeo do drone para o celular, permitindo acompanhamento em pleno voo. O aparelho não tem capacidade de gravar os dados, pois não contar com nenhum espaço para armazenamento.

5. Parrot Bebop – a partir de R$ 4.800

O Bebop tem um perfil um pouco mais profissional. Prova disso são os recursos presentes no aparelho, que permitem voo monitorado por GPS, além de disponibilizar a função volta para a casa: o  registra o ponto de partida do voo e é capaz de retornar a ele sozinho. A autonomia d a bateria é de 22 minutos.

A câmera que equipa o Bebop é de resolução Full HD para vídeos e tem 14 megapixels. O sensor permite até mesmo a captura de fotos em formato RAW, ideais para edição profissional no computador. No equipamento há espaço para 8 GB de dados, que podem ser expandidos com cartão de memória, e é possível que dois controladores dividam as tarefas de guiar o aparelho no ar: um controla a direção do voo e o outro assume o controle da câmera.

Fonte: TechTudo

Read More
phantom4-drone-brasil

Novo drone DJI Phantom 4

A DJI, maior fabricante de drones para consumidores, é responsável pelo Phantom, quadcóptero que neste ano chega a sua quarta versão. Phantom 4 é mais inteligente, mais rápido e mais resistente do que os modelos atuais de drones. Uma das grandes novidades é o Obstacle Sensing System que usa duas câmaras frontais para identificar obstáculos e manter a distância. No caso de ser visto algo que possa impedir o progresso, o drone consegue procurar uma alternativa, que lhe permita depois recuperar a trajetória ou manter-se a pairar, se não houver outra hipótese.

De acordo com o Engadget, há ainda a possibilidade de “fixar” um determinado objeto e fazer com que o drone o siga. O objetivo é permitir perseguir pessoas, cães ou bicicletas sem ter de usar um sistema de localização ou GPS autónomo. O utilizador pode ainda ver o vídeo que o drone está a captar e, no telemóvel ou tablet, tocar num determinado objeto, fazendo o Phantom 4 voar até lá.

Este drone vai ter um sistema de bateria diferente dos Phantom anteriores e uma autonomia prometida de 28 minutos com uma carga apenas. Este aparelho consegue atingir uma velocidade de até 20 metros por segundo.

Em termos de preços, o Phantom 4 vai custar 1399 dólares no momento do lançamento, marcado para o final deste mês.  O acréscimo no valor se deve a recursos inéditos que chegam como diferencial.

Read More