Drones-Rio

Drones serão proibidos durante Olimpíada, diz ministro da Defesa

Posted by on / 0 Comments

Raul Jungmann, prometeu punições severas a todos aqueles que cometerem atos terroristas durante a Olimpíada e a Paralimpíada do Rio de Janeiro. Ele revelou também que o voo dos drones será proibido na cidade para reforçar a prevenção contra ações terroristas, com exceção de equipamentos identificados e registrados pelas forças de segurança.
“Nós devemos proibir os drones, eventualmente autorizar apenas aqueles que sejam devidamente identificados e autorizados. Nós já temos equipamentos para paralisá-los e derrubá-los”, explicou o ministro da Defesa.
O ministro da Defesa voltou a repetir que não vai tolerar qualquer manifestação favorável à grupos extremistas.
“Toda e qualquer pessoa, todo e qualquer grupo que se mexa, se organize, se comunique com intenções de promover algum tipo de atentado contra ou durante os jogos, nós vamos estamos monitorando. Você não tenha menor sombra de dúvida”, destacou o ministro.
Jungmann ressaltou que o governo brasileiro vai punir duramente quem tentar atrapalhar as competições.
“É um recado muito claro. Para qualquer tipo de pessoa ou grupo que ultrapassar a linha vermelha, ou seja, que venha a iniciar atos preparatórios, ela corre o risco de ser punida e ser punida muito duramente. Atos preparatórios podem levar até 21 anos de cadeia”, explicou Raul Jungmann.
O ministro afirmou que o governo do Brasil está ciente de todos os que tentam entrar em território nacional.
“Não existe pessoa que hoje, por exemplo, em um navio que parta no mundo sem que nós saibamos quem são essas pessoas e que essas pessoas sejam checadas com o cadastro que temos. O nosso, aqui dentro, e um do lado de fora. Nós compartilhamos de aproximadamente meio milhão de nomes que tenham qualquer relação, qualquer passado com grupos terroristas ou ações terroristas mundo afora”, contou Jungmann.
Jungmann afirmou ainda que o Estado está pronto para resguardar a Vila Olímpica e todos os seus moradores.
“Dia 24 abre oficialmente a Vila Olímpica. Então, nesse dia, que é o domingo, nós vamos passar assumir legal e juridicamente as atribuições que foram definidas em comum acordo com o Comitê Olímpico Internacional. Nós vamos acompanhar toda e qualquer atitude que possa vir a trazer intranquilidade para a Olimpíada”, finalizou o ministro da Defesa.

FONTE: G1