dji-melhora-seu-sistema-de-zona-proibida-ao-voo-6-7-2016-17-52-6-357

DJI GO incorpora o sistema GEO, melhorando a tecnologia No-Fly Zone com possibilidade de autorização temporária de voo

Posted by on / 0 Comments

A DJI apresentou ontem (5) uma versão melhorada do seu sistema de zona de exclusão aérea, também conhecida como zona proibida ao voo, com a mais nova atualização do aplicativo DJI GO, usado para controlar os drones das séries Phantom e Inspire.

O software Geospatial Environment Online (GEO) ajudará aos operadores a desviar de locais restritos, como aeroportos e zonas militares, e oferecerá um sistema de atualização automática com restrições temporárias de vôo quando, por exemplo, houver algum incêndio, ajudando a evitar que os drones atrapalhem a ação dos veículos aéreos das forças autorizadas.

“A segurança é uma das principais prioridades da DJI, e é por isso que nós apresentamos essa tecnologia de delimitação geográfica três anos atrás e estamos constantemente melhorando-a”, disse Brendan Schulman, vice-presidente de política e assuntos jurídicos da DJI, que lidera o desenvolvimento do novo sistema. “Os operadores de drone querem voar com segurança e nosso sistema GEO ajuda ao garantir que os clientes da DJI voem com responsabilidade mas também permitindo as capacidades completas dos veículos aéreos pilotados remotamente”.

O GEO é uma melhoria da tecnologia No-Fly Zone da DJI que inclui restrições permanentes em volta de prisões, centrais nucleares e outros locais sensíveis, assim como restrições temporária para eventos específicos, como uma competição em algum estádio que reúna milhares de pessoas. Também dá flexibilidade aos operadores de drone ao dar a capacidade de acessar algumas áreas restristas onde eles tem permissão para operar temporariamente.

O sistema GEO está disponível tanto para Android como para iOS na nova atualização do DJI GO e funciona em todos ops modelos Inspire, assim como nos modelos Phantom 4, Phantom 3 Professional e Phantom 3 Advanced. Os operadores devem atualizar o aplicativo e o firmware do controlador e do drone para utilizar o sistema. Atualmente, o sistema já cobre 17 países, incluindo quase toda a América do Norte e Europa Ocidental, e continuará a expandir para outras regiões em todo o mundo.

FONTE: http://www.panoramaaudiovisual.com.br/