Giovani Amianti (XMobots) VANT Echar

Anac certifica primeiro mini-VANT privado produzido no Brasil

Posted by on / 0 Comments

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) emitiu o primeiro Certificado de Autorização de Voo Experimental (CAVE) para um mini drone (categoria até sete quilos) privado e de uso civil no Brasil. O Echar 20A, desenvolvido pela XMobots, empresa sediada em São Carlos (230 Km de São Paulo), é o segundo Veículo Aéreo Não Tripulado (VANT ou Drone) fabricado pela companhia a receber da Agência a autorização para realizar voos em território nacional com objetivo de pesquisa e desenvolvimento. Em maio de 2013, o CAVE havia sido emitido para o VANT Nauru 500A, primeiro drone privado do país a receber o Certificado.
Atualmente as empresas brasileiras que desenvolvem drones devem obedecer às regras da Instrução Suplementar 21-002A, expedida pela Anac em outubro de 2012. A norma determina que apenas os VANTs que tiverem o CAVE estão autorizados a voar nas áreas rurais do Brasil. Voos em cidades ainda não estão autorizados pela Agência e a captação de imagens feitas por avião não tripulados nesta área é ilegal.
A expectativa do setor é de que, ainda no primeiro semestre de 2014, a Anac divulgue o regulamento que irá permitir as operações comerciais com aeronaves não tripuladas no país.
Para o engenheiro mecatrônico Giovani Amianti, diretor presidente da XMobots, as exigências da Anac previstas na emissão do CAVE são positivas e pertinentes para que as empresas desenvolvam equipamentos cada vez mais confiáveis. “A exigência do Certificado traz mais segurança para o setor e acaba funcionando como um selo de confiabilidade para os VANTs, pois a Anac não emite autorizações de voo para equipamentos que não sejam de alta qualidade. Para a XMobots, a obtenção de mais um CAVE abre um novo leque de oportunidades”, destaca.
Echar Catapulta 31 Anac certifica primeiro mini VANT privado produzido no Brasil
VANT Echar é lançado por catapulta Foto: Divulgação
O diretor de Certificação da XMobots, Fábio Assis, revela que o processo de obtenção do Certificado do Echar durou apenas três meses, metade do tempo necessário para a emissão do CAVE do VANT Nauru. “O processo do Nauru nos trouxe experiência e, com isso, refinamos o conjunto de dados e documentos que precisam ser apresentados para a obtenção do Certificado”, conta Assis.
Para o executivo, além de conseguir o reconhecimento da Agência e ter mais um equipamento autorizado a voar no país, o CAVE também representa a confirmação de que os investimentos feitos pela XMobots em segurança e controle de qualidade do produto estão dando resultado. “Nossa principal preocupação é com a qualidade dos nossos aviões. Obter esse Certificado, sem dúvida, mostra que o Echar cumpre com os requisitos mínimos de segurança exigidos pela Anac”, destaca o diretor de Certificação.
Echar
O Echar, um mini-VANT de sete quilos, é o primeiro drone nacional com decolagem e pouso automáticos, o que aumenta significativamente a vida útil do equipamento. “A maior taxa de falhas ocorre durante as fases de decolagem e pouso manuais, daí a importância da automação nesses procedimentos”, explica Amianti. A aeronave, que também é o primeiro VANT nacional que utiliza câmera frontal de transmissão digital em tempo real, é indicada para mapear e realizar a vigilância de áreas médias (até três mil hectares), o que faz da aeronave ideal para o uso na agricultura de precisão, levantamento topográfico e ações de fiscalização e monitoramento ambiental.
O diretor presidente da empresa acrescenta que a capacidade de comunicação do Echar é de 10 quilômetros com terminal de comunicação de solo GDT-S5A. Sua autonomia de voo é de até 70 minutos e sua altitude máxima pode chegar até três mil metros.
Mais informações sobre o Echar podem ser encontradas no site www.xmobots.com.br